Compartilhar

Dj NastiaNos últimos anos, a DJ ucraniana Nastia teve uma considerável ascensão, estando fortemente sob os holofotes da cena techno. No entanto, tamanho sucesso não significa que ela tenha pedido o seu foco.

Na verdade, ela acha que manter as habilidades de fazer um bom warm-up é uma das coisas mais importantes que qualquer DJ que se preze pode fazer. Então, nós resolvemos bater um papo com a DJ sobre essa arte que é o warm-up e o desafio de ser escalado não como um headliner, mas como o artista que vai dar o pontapé inicial numa festa.

O que faz um warm-up ser ótimo? Qualquer artista famoso e de alto nível pode fazer um bom warm-up caso o seu ego não mate suas competências e habilidades de ser flexível para o público –se ele estiver tocando de verdade e com amor pela música. Um bom profissional é capaz de tocar a qualquer hora num line-up.

Quais são os desafios de fazer um set cedo para uma multidão num festival e para um grande público num clube?  Não há muito segredo. São apenas diferentes condições e conceitos. Festivais sempre precisam de mais energia por causa do grande espaço dos palcos e pistas. Num clube, você pode ser mais esperto e preciso, porque a vibe é mais intimista.

Você joga toca mais como headliner atualmente. É difícil fazer a transição para um horário mais cedo? Nada é difícil quando você tem uma rica coleção de música da maioria dos gêneros. Devo dizer mais uma vez: um DJ profissional tem que ser capaz de tocar em qualquer situação.

É importante manter a habilidade de fazer um bom warm-up para a sua carreira? Sempre. É uma forma de ganhar um inegável respeito. Como você se preparar para um show como esse? Tudo que eu preciso eu tenho comigo. Sempre. Às vezes eu faço um set especial com seleção uma específica. Mas eu acho que você não precisa de se preparar para um show normalmente, já que é sempre uma improvisação.

Quais são as diferenças entre tocar cedo e mais tarde? Como eu toco meus sets principalmente em horário nobre agora, eu amo procurar músicas novas e diferentes para montar sets de warm-up, que eu costumo fazer menos. É uma vibe diferente, uma maneira distinta de construir o seu set. Para tocar no auge da festa não é difícil. É mais difícil tocar cedo porque você tem que trazer as pessoas lentamente, passo a passo. É como uma preliminar para o sexo.

Créditos: pulseradio

Comments

comments

Compartilhar